Memórias da Emília (Monteiro Lobato)

Capa criada por Paulo Borges para o livro Memórias da Emília, do escritor brasileiro Monteiro Lobato (1882-1948), publicado no Brasil a partir de dezembro de 2007 pela editora Globo (a partir de 2012 pelo selo Globinho), dentro da coleção Monteiro Lobato – Obra Infantojuvenil. Publicado originalmente em 1936. Ilustrado por Paulo Borges.

Sinopse: Desde que nasceu, pelas mãos hábeis de Tia Nastácia, Emília não parou um minuto. A boneca conheceu o mundo das fábulas e dos contos de fadas, viajou ao espaço e esteve nos recantos mais fantásticos do universo. Agora, neste livro, com a ajuda do Visconde de Sabugosa e muita imaginação, ela resolveu contar as incríveis aventuras que viveu com a turma do Sítio do Picapau Amarelo. [fonte: contracapa do livro]

Um dia, Emília teve a ideia de revelar as aventuras da sua curta, mas agitada existência. No quarto de badulaques, decorado com besouros, borboletas e flores secas, ela dita as suas memórias para o Visconde de Sabugosa, que suspira conformado, ouve e anota. Emília pensa, tosse e engasga, sem saber por onde começar, mas quando abre a torneirinha de asneiras consegue encher páginas e páginas com suas lembranças e opiniões sobre o Sítio do Picapau Amarelo. Com muita imaginação, ela conta não apenas o que houve, mas muda todas as histórias do jeito que bem entende e deixa o Visconde muito irritado com isso. Meio a contragosto, o Visconde registra a história do anjinho de asa quebrada, a vinda das crianças inglesas para conhecer de perto a criatura celeste, a luta de Popeye contra o terrível Capitão Gancho, a visita de Peter Pan e  muito mais. Este livro foi lançado pela primeira vez em 1936 e revela como a Marquesa de Rabicó, sempre novidadeira, decidiu provar ao mundo que sabe fazer um pouco de tudo e ainda escrever suas memórias. Ou melhor, ditá-las para o Visconde de Sabugosa e depois levar a fama e colher os aplausos. Com a cabecinha cheia de ideias, a boneca de pano também filosofa sobre a vida de uma maneira tão especial que surpreende até Dona Benta. [fonte: orelha do livro]

Em Memórias da Emília, a boneca de pano mais espevitada da literatura resolve escrever um livro para contar todas suas aventuras. Para isso, ela providencia: papel, pena, tinta, e escala o Visconde de Sabugosa toda sua vida: desde seu nascimento a partir dos retalhos de uma saia de Tia Nastácia, passando pelas divertidas histórias que viveu com a turma do Sítio e personagens como Peter Pan, Capitão Gancho e Popeye. Através das memórias, Lobato expõe o jeito emiliano de ser e pensar. [fonte: site da editora]
contracapa

Essa edição contém um prefácio intitulado “O jeito emiliano de pensar”, escrito por Marcia Camargos e Vladimir Sacchetta.

Adaptações para televisão: Sítio do Picapau Amarelo (1952-1962, série, TV Tupi), Sítio do Picapau Amarelo (1964, série, TV Cultura), Sítio do Picapau Amarelo (1967-1969, série, TV Bandeirantes), Sítio do Picapau Amarelo (1977-1986, série, TV Globo), Sítio do Picapau Amarelo (2001-2007, série, TV Globo) e Sítio do Picapau Amarelo (2012-2014, série animada, TV Globo).

Conheça outras capas desse título, autor, editora, coleção/série ou capista nos marcadores abaixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário