Páginas

O Ninho dos Gaviões

José Maviael Monteiro, Editora Ática, Série Vaga-Lume, 1988-1991.
Capa por Jayme Leão (ilustração) e Ary Almeida Normanha (layout).
Ilustrações por Jayme Leão. 
Primeira edição publicada no Brasil em 1988.

Oi, amigos! A Márcia, o Alfredo e o Oswaldo querem escalar uma montanha superalta. Será que vão conseguir? Olhem! A Márcia recebeu um bilhete anônimo. Quem será que enviou? Sei lá... Isto está com cara de ameaça. Xiii. O Dagomir e a Tânia quase foram atropelados. Que susto! É, parece que tem gente querendo atrapalhar a escalada! Opa! O que faz esse helicóptero rondando o pico Ninho dos Gaviões? Que mistério! Puxa! Essa história sobre alpinismo promete muita emoção. Que tal começar a ler agora mesmo? [fonte: orelha do livro] 

Três jovens alpinistas escalam o Ninho dos Gaviões, sem imaginar que teriam de enfrentar uma quadrilha de traficantes que usava a montanha como esconderijo. As ameaças estão em todos os momentos da escalada. [fonte: site da editora, dezembro de 2004] 

Luiz Puntel: Meninos sem pátria (1981)

Meninos sem pátria é um livro juvenil, de narrativa histórica, do escritor brasileiro Luiz Puntel, publicado originalmente no Brasil em 1981 pela editora Brasiliense (Coleção Jovens do Mundo Todo). Posteriormente passou a ser publicado pela editora Ática na Série Vaga-Lume. O período histórico tratado no livro é o do governo militar no Brasil (ditadura ou regime militar), iniciado em 31 de março de 1964 e que durou até 15 de março de 1986. A narrativa do livro termina pouco após agosto de 1979, quando o governo promulgou a Lei da Anistia, permitindo que exilados políticos retornassem ao Brasil. 

Marcão e Ricardo vivem na pequena cidade de Canaviápolis com a mãe, que está grávida, e com o pai, que é jornalista. Durante uma partida decisiva de futebol de botão o pai dos meninos chega em casa apavorado, contando que arrombaram a redação do jornal onde trabalha. Alguns dias depois, a família começa a receber ameaças pelo telefone e na rua. O jornalista e a mulher ficam preocupados, até que um dia o pai de Marcos desaparece. Com a ajuda de freiras, eles descobrem que o pai está na Bolívia e começam então uma verdadeira jornada no exílio, passando pelo Chile e pela França. [fonte: orelha da edição de 2016] Na Europa, Marcão faz grandes amizades e aparecem os amores, como a encantadora francesinha Claire. Mas o rapaz sabe que é tudo provisório... Um dia chegará o momento de retornar. Acompanhando os passos desses meninos sem pátria, você vai conhecer a difícil jornada de jovens forçados a abandonar o Brasil durante os anos de repressão do governo militar, que foi imposto ao país em 1964. [fonte: contracapa da edição de 1999]