Páginas

Monteiro Lobato: O saci (1921) - 1ª Versão

O saci (O sacy, na grafia da época) é um livro infantil do escritor brasileiro Monteiro Lobato, publicado originalmente em 1921.

A narrativa volta aos personagens apresentados em A menina do narizinho arrebitado (1920). Nessa nova obra, o autor apresentou ao seu público um novo personagem, Pedrinho. O garoto é um primo de Narizinho, também neto de Dona Benta, que mora na cidade e vem passar as férias no sítio da avó. Após conversar com Tio Barnabé, Pedrinho decide capturar um saci. E seguindo as instruções de Tio Barnabé, ele consegue realizar a façanha. Assim, ele acompanha o folclórico ser no mistério da noite na floresta, onde consegue ver outros sacis, e ocultamente, um lobisomem, uma mula sem cabeça e a Iara. "Pedrinho e o Saci, após verem o ninho da sacizada, o lobisomem e a mula sem cabeça, resolvem, para satisfazer a curiosidade do menino, visitar a Cuca. Chegando à caverna da megera, surpreendem-na comendo uma criança (...). Após uma série de peripécias, aproveitando-se do sono profundo que, após o jantar, acomete o papão feminino, Saci e Pedrinho consegue subjugá-la, enrolando-a em um firme novelo de cipós. Para acordá-la, os dois se valem um recurso bastante truculento: espancam-lhe a cabeça com dois porretes, fazendo-a urrar de dor. Vencida, a Cuca se vê obrigada a regurgitar a criança engolida (...): era Narizinho." (CAMARGO, Evandro do Carmo. Algumas notas sobre a trajetória editorial de O Saci. In: LAJOLO, Marisa; CECCANTINI, João Luís (Orgs). Monteiro Lobato, livro a livro: Obra infantil, p. 91. São Paulo: Editora UNESP: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009)

Note-se que a cena descrita acima para a aventura na caverna da Cuca é totalmente diferente da que é lida nas edições atuais de O saci: Narizinho não é comida e sim transformada em pedra, no momento do sono a Cuca é amarrada e colocam ela debaixo de um pingo d'água e após essa situação começar a lhe causar dor, ela conta como desencantar Narizinho. Essa nova descrição começou a aparecer após 1932, logo após Monteiro Lobato começar a reformular sua obra infantil com a publicação de Reinações de Narizinho. O saci também foi reformulado, passando de 38 páginas para 121 páginas e de 9 capítulos para 33 capítulos.

Nessa ampliação da obra, Pedrinho entra em contato com alguns animais da floresta, como a onça e a sucuri. Além disso, na misteriosa noite da floresta, outros seres folclóricos (os "duendes da floresta") são vistos pelo garoto após a meia noite: o jurupari, o curupira, o boitatá, o negrinho do pastoreio, a porca dos sete letões e a caipora. Nas edições da década de 1930, ainda aparecia o cauré, o uirapuru e o urutau.

Nessa postagem, as capas visualizadas são da primeira versão de O saci, entre 1921 e 1931, antes da ampliação ocorrida em 1932. Quanto as capas publicadas a partir de 1932, serão disponibilizadas em uma postagem posterior.


O sacy. Monteiro Lobato. Companhia Editora Nacional. 1928 (3ª edição). Capa de J.G. Villin (Jean Gabriel Villin). Ilustrações de Voltolino (Lemmo Lemmi).
O sacy. Monteiro Lobato. Companhia Editora Nacional. 1928 (3ª edição). Capa de J.G. Villin (Jean Gabriel Villin). Ilustrações de Voltolino (Lemmo Lemmi). 

O sacy. Monteiro Lobato. Editora Monteiro Lobato & Cia. 1921 (1ª edição). Capa e ilustrações de Voltolino (Lemmo Lemmi).
O sacy. Monteiro Lobato. Editora Monteiro Lobato & Cia. 1921 (1ª edição). Capa e ilustrações de Voltolino (Lemmo Lemmi).

Nenhum comentário:

Postar um comentário