Lewis Carroll: Alice no País das Maravilhas (1865)

[EM CONSTRUÇÃO]


Alice no País das Maravilhas é um livro infantojuvenil do escritor inglês Lewis Carroll, pseudônimo utilizado por Charles Lutwidge Dodgson (1832-1898). O livro foi publicado originalmente na Inglaterra (Reino Unido) em 4 de julho de 1865 pela editora Macmillan, com o título Alice's adventures in Wonderland (Aventuras de Alice no País das Maravilhas), frequentemente abreviado para Alice in Wonderland (Alice no País das Maravilhas). 

No Brasil, a primeira tradução, feita por Monteiro Lobato, foi publicado em 1931 pela Companhia Editora Nacional. Entre as várias traduções e adaptações existentes no Brasil, foram utilizados os seguintes títulos: Alice no País das Maravilhas; Aventuras de Alice no País das Maravilhas; As aventuras de Alice no País das Maravilhas; Alice na Terra das Maravilhas; Alice no Paiz das Maravilhas.

Alice no País das Maravilhas possui uma sequência publicada em 1871 chamada Through the looking-glass and what Alice found there (Através do espelho e o que Alice encontrou por lá), normalmente lançado no Brasil como Alice no País do Espelho ou Alice através do espelho, entre outros títulos.

O livro conta a história de Alice, uma menina curiosa, que vê um apressado coelho branco em seu jardim. Impressionada por notar que o coelho estava com roupas e um relógio, além de falar, Alice o segue e acaba caindo na toca do coelho, que a leva para um lugar fantástico, povoado por animais falantes e outros seres amalucados, como o Dodô, a Lagarta, a Duquesa, o Gato de Cheshire (o Gato Risonho), o Chapeleiro Maluco, a Lebre de Março, o Grifo, a Tartaruga Fingida, a Rainha de Copas e seu exército de cartas de baralho, entre outros.

A história surgiu em 4 de julho de 1862, quando, durante uma passeio de barco, Charles Lutwidge Dodgson contou de improviso uma história para entreter as irmãs Liddell (Loriny Charlotte, Edith Mary e Alice Pleasance). Em 24 de novembro de 1864, Dodgson transcreveu a história para o papel para entregar para Alice uma versão manuscrita do conto oral. Para esse manuscrito ele deu o título de Alice's Adventures under ground (Aventuras de Alice debaixo da terra). Por influência de amigos, Dodgson resolveu publicar a história. Para isso, ele aumentou a história original (passando de 18 mil palavras para 35 mil) e alterando o título para Adventures's Alice in Wonderland. A primeira edição (de 2.000 exemplares) foi publicada em 4 de julho de 1865, mas logo removida das livrarias porque o ilustrador da obra, John Tenniel, não aprovou a qualidade da impressão. A segunda edição, impressa em dezembro de 1865, logo se esgotou.

O livro possui doze capítulos: 1) Down the rabbit hole (Na toca do Coelho / A queda na toca do Coelho Branco / Descendo pela toca do Coelho); 2) The Pool of Tears (A Lagoa de Lágrimas); 3) The Caucus Race and A long tale (Uma corrida e uma história sem fim / Uma corrida de comitê e Uma história comprida / Uma corrida de comitê e uma longa história); 4) The Rabbit sends a Little Bill (A casa do Coelho / O Coelho dá um encargo a Bill / O Coelho envia o pequeno Bill); 5) Advice from a Caterpillar (Conselhos de uma Lagarta); 6) Pig and pepper (Porco e pimenta); 7) A Mad Tea Party (Um chazinho entre malucos / Um chá de loucos / Um chá maluco); 8) The Queen's croquet ground (Os jogos da rainha / O campo de croquet da Rainha); 9) The Mock Turtle's story (A Tartaruga Fingida / A história da Tartaruga Falsa); 10) The Lobster dance (A quadrilha da Lagosta); 11) Who stole the tarts? (Quem roubou as tortas?); 12) Alice's evidence (O testemunho de Alice / O depoimento de Alice).