Capas dos livros da coleção Biblioteca Pedagógica Brasileira - Série 1 - Literatura Infantil, da Companhia Editora Nacional (década de 1930 e primeira metade da década de 1940) [autor relacionado: Monteiro Lobato]


Na postagem anterior, escrevi sobre os primeiros livros infantis publicados por Monteiro Lobato. Até então, Lobato havia escrito vários livros com poucas páginas, mas já mostrava a sua capacidade de retransformar suas histórias, aumentando e alterando-as (como exemplo, pode-se citar A menina do narizinho arrebitado de 1920 versus Narizinho Arrebitado de 1921 e Fábulas de Narizinho de 1921 versus Fábulas de 1922).

Quando, em 1931, ele voltou dos Estados Unidos (onde vivia em Nova York desde 1927), Monteiro Lobato escreveu para seu amigo, o escritor mineiro Godofredo Rangel (1884-1951): “Tenho em composição um livro absolutamente original, Reinações de Narizinho – consolidação num volume grande dessas aventuras que tenho publicado por partes, com melhorias, aumentos e unificações num todo harmônico. Trezentas páginas em corpo 10 – livro para ler, não para ver, como esses de papel grosso e mais desenhado do que texto. Estou gostando tanto, que brigarei com que não gostar.

Com essas palavras, ele mostrava o interesse de juntar vários de seus "livrinhos" em um único volume, com o novo título de Reinações de Narizinho. E assim foi feito... Em 1931, o escritor reuniu em um único volume onze de seus títulos publicados entre 1920 e 1931, que passaram a serem os capítulos do novo livro. Os três primeiros capítulos equivalem aos três livros que Lobato escreveu em 1921 e 1922, ou seja, o capítulo ”Narizinho Arrebitado” é a remodelação do livro A menina do narizinho arrebitado (1920); o capítulo “Sítio do Picapau Amarelo” refere-se ao acréscimo que ele realizou em A menina do narizinho arrebitado quando o relançou em 1921 com o título Narizinho Arrebitado; e o terceiro capítulo, “O Marquês de Rabicó”, equivalendo ao livro de 1922, O Marquez de Rabicó.  Os 9 capítulos restantes equivalem aos outros títulos lançados por Lobato entre 1928 e 1931, enquanto ele vivia em Nova York: O noivado de Narizinho (1928, capítulo retitulado como “O casamento de Narizinho), O gato Félix (1928), Aventuras do príncipe (1928), A Cara de Coruja (1928), O irmão de Pinocchio (1929, retitulado para "O irmão de Pinóquio"), O Circo de Escavallinho (1929, retitulado como “O circo de cavalinhos”), A pena do papagaio (1930) e O pó de pirlimpimpim (1931).

Na carta escrita para Godofredo Rangel, Monteiro Lobato continuou: "E os novos livros que tenho na cabeça ainda são mais originais. Vou fazer um verdadeiro Rocambole infantil, coisa que não acabe mais. Aventuras de meu pessoalzinho lá no céu, de astro em astro, por cima da Via Láctea, no anel de Saturno, onde brincam de escorregar... E a pobre Tia Nastácia metida no embrulho, levada sem que ela o perceba..." Esse trecho mostra as intenções de Lobato de criar um universo crescente com seus personagens infantis e em sua cabeça começa a criar forma o enredo do que viria a ser seu segundo livro infantil publicado nessa fase, Viagem ao céu (1932).

Para abrigar essa nova empolgação literária, a casa publicadora de Lobato, a Companhia Editora Nacional, criou em 1931 a coleção Biblioteca Pedagógica Brasileira (BPB) - Série 1 - Literatura Infantil. Idealizada pelo educador mineiro Fernando Azevedo (1894-1974), a coleção Biblioteca Pedagógica Brasileira compreendia cinco séries, cada uma abrangendo um tipo de literatura: Literatura Infantil (série 1), Livros Didáticos (série 2), Atualidades Pedagógicas (série 3), Iniciação Científica (série 4) e Brasiliana (série 5), a última dedicada principalmente a livros sobre a História do Brasil.


Com o "puxa-fila" Reinações de Narizinho, a Biblioteca Pedagógica Brasileira (série 1) passaria a trazer pelos próximos anos (até a primeira metade da década de 1940), os livros infantis escritos por Monteiro Lobato, além de outros livros de escritores internacionais traduzidos ou adaptados por Monteiro Lobato, como os clássicos Alice no País das Maravilhas, do inglês Lewis Carroll (Charles Lutwidge Dodgson, 1832-1898), e Pinóquio, do italiano Carlo Collodi (Carlo Lorenzini, 1826-1890). Além disso, a coleção trouxe dois livros do maranhense Viriato Correia (1884-1967) e um livro de poemas do escritor mineiro Murilo Araújo (1894-1980). 

Nº 1
As reinações de Narizinho 
Monteiro Lobato
1931
capa e ilustrações de
Jean G. Villin
Nº 2
Alice no Paiz das Maravilhas
Lewis Carroll
1931
capa e ilustrações de
A. L. Bowley
Nº 3
Viagem ao céu
Monteiro Lobato
1932
capa e ilustrações de
Jean G. Villin

Nº 4
O saci
Monteiro Lobato
1932
capa e ilustrações de
Jean G. Villin
Nº 5
Aventuras de Hans Staden
Monteiro Lobato
1932
capa de André Le Blanc
ilustrações de -
Nº 6
Contos de Andersen
Hans Christian Andersen
1932
capa e ilustrações de
-

Nenhum comentário:

Postar um comentário