Um cadáver ouve rádio (Marcos Rey)

capa 1 (1983-1992)
Capa criada por Jayme Leão (ilustração) e Ary Almeida Normanha (layout) para o livro Um cadáver ouve rádio, do escritor brasileiro Marcos Rey (1925-1999), publicado no Brasil entre 1983 e 1992 [capa 1] e entre 1993 e 1997 [capa 2] pela editora Ática, dentro da coleção Vaga-Lume. Publicado originalmente em 1983. Ilustrado por Jayme Leão.

Sinopse: Quem pode estar interessado no assassinato de um pobre sanfoneiro? Tudo o que se sabe é que ele era muito querido por todos... Mas Leo, Gino e Ângela - o simpático trio de detetives de Marcos Rey - já começaram suas investigações. O culpado que se cuide! Tudo pode acontecer em Um cadáver ouve rádio, um romance que está em sintonia com quem gosta de aventura e mistério. [fonte: contracapa da edição publicada em 1995]

Que horror! Assassinaram Boa-Vida, aquele sanfoneiro amigão de Ângela, Leo e Gino! Xi! Esta história vai dar o que falar... Que caso complicado enfrentam meus três amigos! Tem de tudo no meio: uma arma chinesa, uma loja de pássaros no bairro japonês, um sanfoneiro de forró e um monte de pessoas e coisas. Mas a gente só vai ficar sabendo de tudo lendo o livro. Vamos nessa? [fonte: orelha da edição publicada em 1984]

capa 2 (1993-1997)
Você talvez já saiba quem são Leo, Gino e Ângela - o simpático trio de jovens detetives que comandam a ação de vários livros de Marcos Rey. Mas, se ainda não sabe, fique certo de uma coisa: o prazer vai ser todo seu. Essa turma está sintonizada com a aventura. Em Um cadáver ouve rádio, os três de veem envolvidos numa história misteriosa, que começa com o assassinato de um pobre sanfoneiro, muito querido por todos que o conheciam. Quem é que poderia estar interessado na morte de uma pessoa assim? Que motivos levaram o criminoso a agir? A resposta vai surpreender Leo, Gino e Ângela, e a você também. Situações que deixam a gente com a respiração suspensa são a marca registrada dos livros de Marcos Rey. Sintonize esta aventura mas não se esqueça: quando um cadáver ouve rádio, tudo pode acontecer. [fonte: prefácio, "Em sintonia com a aventura", publicado na edição de 1995]

Os jovens detetives Leo, Ângela e Gino protagonizam quatro livros escritos por Marcos Rey: O mistério do Cinco Estrelas (1981), O rapto do Garoto de Ouro (1982), Um cadáver ouve rádio (1983) e Um rosto no computador (1993).
orelha, por Edu

A capa do livro pela coleção Vaga-Lume sofreu pequenas alterações no layout em 1993 (conforme pode ser visualizada nesta postagem), 1998 e 2010.

contracapa (1993-1997)
O livro é dividido em 34 capítulos: (1) Um relato com muita palidez, gagueira e copos de água, (2) Leo chega ao local do crime, (3) Quem odiaria um sanfoneiro?, (4) Lágrimas que decidem, (5) Enfim, a arma do crime, (5) No enterro alguém chora por todos, (6) Um chinês tocador de sanfona? Ah! Ah! Ah!, (7) Agora sim, uma pista quente, (8) A gaiola de onde Boa-Vida escapou para morrer, (9) O endereço do ninho da serpente, (10) O forró do Afonso, (11) Beco do Sebastião, (12) Leo! Leo! Sou eu, Guima!, (13) O homem que poderia ter salvo Boa-Vida, (14) Um bom teatro e uma ótima pizza antes da ação, (15) Seu Rafa já sabia de tudo, (16) Uma voz fria ao telefone, (17) O segundo recado telefônico, (18) O terceiro telefonema, (19) O grande plano em ação, (20) A entrevista perigosa, (21) A segunda parte do plano, (22) Há sempre um chinês numa história muito misteriosa, (23) Comprando uma gaiola, (24) À procura do senhor Slang, (25) A bomba, (26) Prazer em conhecê-lo, senhor Slang Shie, (27) A segunda bomba, (28) Qual será a próxima vítima?, (29) Adeus, Muriçoca!, (30) Uma sanfona destruída pelos fãs, (31) Parabéns, senhor milionário, (32) Manchetes do dia seguinte, (33) O encontro na praça, (34) Um pouco além do fim.

Conheça outras capas desse título, autor, editora, coleção/série ou capista nos marcadores abaixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário