Fábulas (Monteiro Lobato)

Capa criada por Alcy Linares para o livro Fábulas, do escritor brasileiro Monteiro Lobato (1882-1948), publicado no Brasil a partir de dezembro de 2008 pela editora Globo (a partir de 2012 pelo selo Globinho), dentro da coleção Monteiro Lobato – Obra Infantojuvenil. Publicado originalmente em 1921, com o título Fábulas de Narizinho, Posteriormente, publicado em edição ampliada em 1922, com o título de Fábulas, e em 1943, publicada em edição que contém o acréscimo de diálogos e situações com os personagens do Sítio do Picapau Amarelo. Ilustrado por Alcy Linares.

Sinopse: Carneiros unidos contra uma raposa, um burro metido a juiz e um macaco que passa a perna no gato. Estes e outros animais povoam as páginas deste livro que reúne fábulas recontadas por Monteiro Lobato. Narradas por Dona Benta, as fábulas são acompanhadas das perguntas e críticas inteligentes da turma do Sítio do Picapau Amarelo e dos comentários curiosos da Emília. [fonte: contracapa do livro]

As fábulas narram histórias em que os animais falam, têm características humanas e costumam enfrentar situações de confronto, perigo ou desafio. Monteiro Lobato queria levar esses contos para o público infantil e, em 1921, lançou Fábulas de Narizinho, livro que reunia as mais famosas fábulas de Esopo e La Fontaine e algumas lendas do folclore brasileiro. No ano seguinte, Lobato reuniu mais algumas histórias e lançou uma edição ampliada chamada apenas de Fábulas. Narradas por Dona Benta, essas histórias ganham um gostinho especial, principalmente com os comentários e perguntas de Narizinho, Pedrinho, Emília, Visconde de Sabugosa e toda a turma do Sítio. [fonte: orelha do livro]

“Fábulas”, de Monteiro Lobato, saiu pela primeira vez em 1922. Neste livro, o criador do Sítio do Picapau Amarelo reconta fábulas de Esopo e La Fontaine e publica algumas de sua autoria. Adaptadas para o universo do Sítio, as fábulas estimulam a participação de todos os personagens através de perguntas e críticas. Nesta nova edição da obra de Lobato, cada volume adaptado é ilustrado por um artista diferente que apresenta a sua interpretação dos personagens. “Fábulas” é ilustrado por Alcy Linares, um dos ilustradores de livros infantis mais premiados no Brasil. [fonte: site da editora]

Em 1921, Monteiro Lobato publicou um livro chamado Fábulas de Narizinho contendo a adaptação/reprodução de 29 fábulas dos fabulistas Jean de La Fontaine (1621-1695, França) e Esopo (final do século VII a.C.-início do século VI a.C., Grécia). No ano seguinte, em 1922, ele republicou o livro, ampliando o número de fábulas para 77, e simplificando o título para Fábulas. Diferentemente das edições de Fábulas conhecidas atualmente, essas primeiras edições não tinham nenhum diálogo ou situação vivenciada pelos personagens do Sítio do Picapau Amarelo entre as descrições das fábulas. Era apenas a reprodução das fábulas nua e crua. Somente a partir das edições publicadas de 1943 em diante é que Monteiro Lobato acrescentou os personagens do Sítio do Picapau Amarelo no texto do livro Fábulas.

As 75 fábulas que compõe essa edição são: A cigarra e as formigas: A formiga boa; A cigarra e as formigas: A formiga má; A coruja e a águia; A rã e o boi; O reformador do mundo; A gralha enfeitada com penas de pavão; O rato da cidade e o rato do campo; O velho, o menino e a mulinha; O pastor e o leão; Burrice; O julgamento da ovelha; O burro juiz; Os carneiros jurados; O touro e as rãs; A assembleia dos ratos; O galo que logrou a raposa; Os dois viajantes na Macacolândia; A menina do leite; A rã sábia; O veado e a moita; O sabiá e o urubu; A Morte e o lenhador; O útil e o belo; As aves de rapina e os pombos; O burro na pele do leão; A raposa sem rabo; O peru medroso; O leão, o lobo e a raposa; O sabiá na gaiola; Qualidade e quantidade; O cão e o lobo; O corvo e o pavão; Os animais e a peste; O carreiro e o papagaio; O macaco e o gato; A mosca e a formiguinha; Os dois burrinhos; O cavalo e as mutucas; O ratinho, o gato e o galo; Os dois pombinhos; As duas cachorras; A cabra, o cabrito e o lobo; Os dois ladrões; A mutuca e o leão; A fome não tem ouvidos; O olho do dono; Unha-de-fome; O lobo velho; O rato e a rã; O lobo e o cordeiro; O cavalo e o burro; O intrujão; O homem e a cobra; O gato e a raposa; A malícia da raposa; As razões do porco; Segredo de mulher; O automóvel e a mosca; A onça doente; O jabuti e a peúva; A raposa e as uvas; O gato vaidoso; Pau de dois bicos; A galinha dos ovos de ouro; A garça velha; O leão e o ratinho; O orgulhoso; O egoísmo da onça; O imitador dos animais; O burro sábio; Mal maior; Tolice de asno; As duas panelas; A pele do urso; Liga das Nações.
contracapa

Essa edição contém um prefácio intitulado “Bichos que falam”, escrito por Marcia Camargos.

Adaptações para televisão: Sítio do Picapau Amarelo (1952-1962, série, TV Tupi), Sítio do Picapau Amarelo (1964, série, TV Cultura), Sítio do Picapau Amarelo (1967-1969, série, TV Bandeirantes), Sítio do Picapau Amarelo (1977-1986, série, TV Globo), Sítio do Picapau Amarelo (2001-2007, série, TV Globo) e Sítio do Picapau Amarelo (2012-2014, série animada, TV Globo).


Conheça outras capas desse título, autor, editora, coleção/série ou capista nos marcadores abaixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário