Diário de um homem traído (Pierre Drieu La Rochelle)



Capa criada por Enio Squeff para o livro Diário de um homem traído, do escritor francês Pierre Drieu La Rochelle (1893-1945), publicado no Brasil em 1987 pela editora Rio Gráfica, dentro da coleção Grandes Sucessos da Literatura Internacional (Nº 25). Traduzido do original Journal d’um homme trompé (1978, contos, publicado após a morte do autor) por Laymert Garcia dos Santos.

Sinopse: Para escapar de sua angústia, um homem traído viaja pela Espanha e remói o romance de sua amada com um amigo; em sua solidão forçada, um arquiteto passeia por Roma; um casal encontra-se no Marrocos e, indo a Paris, surge o ciúme de um caso que a mulher teve no passado; um casal perfeito revela seus bastidores de ódio e indiferença; duas mulheres conspiram quando o marido de uma delas quer conquistar sua melhor amiga; um segredo quebrado expõe e razão de um casamento duradouro... Em dez novelas de amor, Drieu la Rochelle - o grande escritor francês dos abismos psicológicos - examina as fases da emoção e da calma, do tédio e do desespero, em uma empolgante ronda de relações. E mostra seu talento de narrador consumado e lúcido observador da realidade. [fonte: contracapa do livro]

Conheça outras capas desse título, autor, editora, coleção/série ou capista nos marcadores abaixo.

O pecado de Liza (Somerset Maugham)



Capa criada por Enio Squeff para o livro O pecado de Liza, do escritor britânico W. Somerset Maugham (1874-1965), publicado no Brasil em 1987 pela editora Rio Gráfica, dentro da coleção Grandes Sucessos da Literatura Internacional (Nº 24). Traduzido do original Liza of Lambeth (1897) por Leonel Vallandro.

Sinopse: Na Inglaterra vitoriana, a jovem Liza é a rainha das ruas de Lambeth, um dos bairros proletários londrinos. Cheia de alegria e bondade, Liza é querida por todos, sobretudo pelo tímido Tom, seu pretendente. Mas um dia, tudo muda, Liza apaixona-se. Na sua vida surge Jim, um homem mais velho, experiente, com quem ela vive um grande romance. Entretanto, Jim é casado, e Liza, por amor, torna-se o escândalo de Lambeth. Mais do que uma apaixonada história de amor, O pecado de Liza é um retrato fiel dos costumes e da moral das classes pobres de Londres de 1890. A delicadeza do estilo e a atenta observação da conduta humana aqui presentes fizeram de Sormerset Maugham um clássico do romance de nosso século. [fonte: contracapa do livro}

Conheça outras capas desse título, autor, editora, coleção/série ou capista nos marcadores abaixo.

O condenado (Graham Greene)



Capa criada por Enio Squeff para o livro O condenado, do escritor inglês Graham Greene (1904-1991), publicado no Brasil em 1987 pela editora Rio Gráfica, dentro da coleção Grandes Sucessos da Literatura Internacional (Nº 23). Traduzido do original Brighton Rock (1938) por Leonel Vallandro.

Adaptações no cinema: Rincão de tormentas (1947) e O pior dos pecados (2010). 

Conheça outras capas deste título, autor, editora, coleção/série ou capista nos marcadores abaixo.

Adrienne Mesurat (Julien Green)



Capa criada por Enio Squeff para o livro Adrienne Mesurat, do escritor francês Julien Green (1900-1998), publicado no Brasil em 1987 pela editora Rio Gráfica, dentro da coleção Grandes Sucessos da Literatura Internacional (Nº 22). Traduzido do original Adrienne Mesurat (1977) por Aulyde Soares Rodrigues.

Adaptações na televisão: Adrienne Mesurat (1953, telefilme, sem título no Brasil) e Adrienne Mésurat (1969, telefilme, sem título no Brasil).

Conheça outras capas desse título, autor, editora, coleção/série ou capista nos marcadores abaixo.

Um parceiro desconhecido (Jerzy Kosiński)



Capa criada por Enio Squeff para o livro Um parceiro desconhecido, do escritor polonês (naturalizado americano) Jerzy Kosińsk, publicado no Brasil em 1987 pela editora Rio Gráfica, dentro da coleção Grandes Sucessos da Literatura Internacional (Nº 21). Traduzido do original Blind date (1977) por Thea Fonseca.

Sinopse: Bandido, mocinho, herói e terrorista, o emigrante russo George Levanter é tudo isso e muito mais. Desconhecido parceiro no jogo das altas finanças, da política internacional e da espionagem, ele está em todas, movendo-se como uma sombra, aproveitando um excepcional talento na arte de sobreviver e se adaptar a um mundo enlouquecido. Narrado num ritmo alucinado, em que o protagonista passa de uma aventura a outra, de uma mulher para outra, de criminoso a defensor intransigente da lei, este livro de Jerzy Kosinski - autor premiado de O pássaro pintado, O videota (Muito além do jardim) e Passos - coloca-o como um dos maiores - se não o maior - romancistas psicológicos da atualidade. [fonte: contracapa do livro]

Conheça outras capas desse título, autor, editora, coleção/série ou capista nos marcadores abaixo.