O FARAÓ DE OURO


Editora: Melhoramentos
Período de Publicação: 1972
Arte da Capa: Hans Thomas

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Contracapa: Túmulos, aventureiros e pesquisadores. Tutancâmon, o jovem faraó, morrera. Segundo a tradição de seus antepassados, seu corpo deveria ser preservado por toda a eternidade. Embalsamaram-no e sepultaram-no em algum lugar no Vale dos Reis. Muito tempo depois, ladrões de túmulos penetraram no Vale e conseguiram descobrir onde jazia o jovem faraó. Foram, porém, descobertos pelos guardas e tiveram de fugir, sem ter podido chegar até a sala do sarcófago. Milênios mais tarde, um inglês decicido, Howard Carter, procurou pelo túmulo, em nome da Ciência e da Humanidade. Está é a história da busca pela tumba de Tutancâmon. Primeiro, ladrões; depois, cientistas; cada qual com o seu propósito definido. Aqueles, para saquear; estes, em benefício da Ciência!

Edição Original: Der Goldene Pharao, 1957, Áustria.
Traduzido por Trude Von Laschan Solstein. Ilustrado por Hans Thomas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário