JOHN CARTER: ENTRE DOIS MUNDOS


Autor: Stuart Moore (adaptação)
Período de Publicação: 2012
Arte da Capa: Poster de Filme

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Edição Original: John Carter: The Movie Novelization, 2012, Estados Unidos, Editora Disney.







OS DEUSES DE MARTE


Editora: Aleph
Período de Publicação: 2012
Arte da Capa: RS2 Comunicação

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Site da Editora: Os Deuses de Marte dá sequência à história do herói interplanetário John Carter. Escrito com a mesma maestria que Edgar Rice Burroughs empregou em Uma Princesa de Marte, o livro garante uma continuação repleta de ação, aventura, mistério e romance. Vinte anos se passaram desde que John Carter pisou pela primeira vez em solo marciano. Entretanto, todas as suas aventuras ficaram para trás e suas conquistas estão ameaçadas. Perdido numa terra de beleza paradisíaca e brutalidade infernal, ele deve retomar sua jornada por Barsoom, começando por salvar um velho amigo. A revelação de que uma tradição barsoomiana não passa de uma farsa e que uma brutal realidade é oculta dos marcianos vermelhos e verdes faz com que John Carter parta em uma cruzada para libertar o planeta das garras de uma terrível conspiração envolvendo inimigos até então desconhecidos.

Nota: The Gods of Mars foi publicado originalmente como uma série de dez partes, na revista americana All-Story Magazine, entre janeiro e maio de 1913.

Edição Original: The Gods of Mars, 1918, Estados Unidos, Editora A.C. McClurg.
Traduzido por Silvia Mourão.

Série Barsoom (11 Livros)

A Princess of Mars (1917) [Uma Princesa de Marte]
The Gods of Mars (1918) [Os Deuses de Marte]
The Warlord of Mars (1919)
Thuvia, Maid of Mars (1920)
The Chessmen of Mars (1922)
The Master Mind of Mars (1928)
A Fighting Man of Mars (1931)
Swords of Mars (1936)
Synthetic Men of Mars (1940)
Llana of Gothot (1948)
John Carter of Mars (1964)

UMA PRINCESA DE MARTE


Editora: Aleph
Período de Publicação: 2010
Arte da Capa: RS2 Comunicação

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Site da Editora: Um século após sua publicação, Uma Princesa de Marte recebe sua primeira versão brasileira do texto original que inspirou o filme John Carter, dos estúdios Disney. O capitão John Carter, combatente do exército confederado, tenta recomeçar sua vida após perder tudo o que possuia com o fim da Guerra Civil Americana. Ele só não poderia imaginar que seu caminho o levaria a terras desconhecidas em outro planeta. Apesar da aparência inóspita, Marte é repleto de vida, com uma flora peculiar e fauna diversificada, habitada por estranhas raças constantemente em guerra umas com as outras. Capturado pelos temíveis tharks, John Carter luta por sua liberdade e busca conquistar o amor de Dejah Thoris, princesa de Helium. Numa jornada repleta de contratempos, ele se envolve em disputas entre as diversas tribos de Barsoom – como o planeta é chamado por seus habitantes –, fazendo poderosos inimigos e ganhando a confiança de importantes aliados. Em seus romances barsoomianos, do qual Uma Princesa de Marte é o primeiro livro, seguido por Os Deuses de Marte e O Comandante de Marte, Burroughs criou um herói marcante, uma cultura vasta e rica.

Nota: A Princess of Mars foi publicado originalmente como uma série de seis partes, intitulada Under the Moon of Mars, na revista americana All-Story Magazine, entre fevereiro e julho de 1912, com Edgar Rice Burroughs usando o pseudônimo Norman Bean. A Princess of Mars foi adaptado no cinema duas vezes: Princess of Mars (1999) e John Carter (2012, John Carter: Entre Dois Mundos). Com o lançamento da adaptação cinematográfica em 2012, a autora Stuart Moore novelizou o roteiro escrito por Andrew Stanton, Mark Andrews e Michael Chabon, e o publicou com o título de John Carter: The Movie Novelization (2012, John Carter: Entre Dois Mundos).

Edição Original: A Princess of Mars, 1917, Estados Unidos, Editora A.C. McClurg.
Traduzido por Ricardo Giassetti.

Série Barsoom (11 Livros)

A Princess of Mars (1917) [Uma Princesa de Marte]
The Gods of Mars (1918) [Os Deuses de Marte]
The Warlord of Mars (1919)
Thuvia, Maid of Mars (1920)
The Chessmen of Mars (1922)
The Master Mind of Mars (1928)
A Fighting Man of Mars (1931)
Swords of Mars (1936)
Synthetic Men of Mars (1940)
Llana of Gothot (1948)
John Carter of Mars (1964)

UMA PRINCESA DE MARTE


Editora: Aleph
Período de Publicação: 2010
Arte da Capa: RS2 Comunicação

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

A história conta a saga de John Carter, um veterano da guerra civil americana que de forma inesperada vai parar em Marte, ou Barsoom, como é chamado por seus habitantes, e é capturado por uma estranha raça de marcianos Tharks. O planeta agoniza pela falta de água e de ar, povoado por criaturas assustadoras e envolvidas em disputas internas. Graças à diferença gravitacional de Marte em relação à Terra, Carter adquire habilidades incomuns e acaba ganhando o respeito e a amizade dos habitantes. Também conhece Dejah Thoris, princesa de uma nação rival, por quem se apaixona e luta incessantemente.

Nota: A Princess of Mars foi publicado originalmente como uma série de seis partes, intitulada Under the Moon of Mars, na revista americana All-Story Magazine, entre fevereiro e julho de 1912, com Edgar Rice Burroughs usando o pseudônimo Norman Bean. A Princess of Mars foi adaptado no cinema duas vezes: Princess of Mars (1999) e John Carter (2012, John Carter: Entre Dois Mundos). Com o lançamento da adaptação cinematográfica em 2012, a autora Stuart Moore novelizou o roteiro escrito por Andrew Stanton, Mark Andrews e Michael Chabon, e o publicou com o título de John Carter: The Movie Novelization (2012, John Carter: Entre Dois Mundos).

Edição Original: A Princess of Mars, 1917, Estados Unidos, Editora A.C. McClurg.
Traduzido por Ricardo Giassetti.

Série Barsoom (11 Livros)

  1. A Princess of Mars (1917) [Uma Princesa de Marte]
  2. The Gods of Mars (1918) [Os Deuses de Marte]
  3. The Warlord of Mars (1919)
  4. Thuvia, Maid of Mars (1920)
  5. The Chessmen of Mars (1922)
  6. The Master Mind of Mars (1928)
  7. A Fighting Man of Mars (1931)
  8. Swords of Mars (1936)
  9. Synthetic Men of Mars (1940)
  10. Llana of Gothot (1948)
  11. John Carter of Mars (1964)

NOVELAS NADA EXEMPLARES


Editora: Record
Período de Publicação: 1994 e 2009
Arte da Capa: -

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Novelas Nada Exemplares, datado de 1959, é considerado como o verdadeiro marco inicial da trajetória de contista de Dalton Trevisan. Trata-se de um livro enigmático, assim como o autor. Nada neste livro é comum, apesar de falar, muitas vezes, de situações do cotidiano. Nada no contar de Dalton Trevisan é comum. Ganhador do Prêmio Jabuti, o livro (que remete ao título de Novelas Exemplares, de Miguel Cervantes), reúne uma produção de duas décadas do autor e chamou a atenção de críticos e escritores como Otto Maria Carpeaux e Carlos Heitor Cony. Este último, aliás, destaca a grande estreia de Dalton na literatura: "Novelas Nada Exemplares são, se não estou enganado, suas primeiras experiências no gênero que o tornaria famoso e respeitado. Alguns de seus melhores momentos estão aqui, neste livro - e permito-me citar A Velha Querida e João Nicolau como duas de suas obras-primas. São duas experiências quase antagônicas". Seja contando um simples fato, uma história curta como uma ida ao bordel, ou tratando da trajetória de vida de um homem, do berço ao túmulo, Dalton Trevisan demonstra a mesma firmeza em eliminar os ângulos mortos da narrativa, deixando somente aquilo que considera essencial. Suicidas silenciosos, prostitutas e impotentes distribuem-se por histórias em que o excesso e a imprecisão dão lugar ao ângulo exato e a narrativa justa.  Evidente, cada leitor encontrará aqui o seu trabalho preferido.

Coletânea de 30 contos: Pedrinho / No beco / O morto na sala / Gigi / Os meninos / Tia Galilea / Pensão Nápoles / Boa noite, senhor / Chuva / O noivo / Valsa de esquina / O convidado / Idílio / João e Maria / A velha querida / Asa de ema / O domingo / A aranha / Ponto de crochê / João Nicolau / Quarto de hotel / Às três da manhã / As maças / A sopa / Olho de peixe / Noites de amor em Granada / Meu avô / O autógrafo / Últimos dias / Penélope.

Edição Original: Novelas Nada Exemplares, 1959, Brasil, Editora José Olympio.

NOVELAS NADA EXEMPLARES


Editora: Record e Altaya
Período de Publicação: 1979 e 1998
Arte da Capa: -

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Um moço em Curitiba só tem um remédio - afogar-se. Como não há mar, um tonel de rum serve. Mas nem todos encontram coragem ou lucidez para o tonel de rum. Há então o noivado, ser noivo de alguma coisa ou pessoa, evitar a garoa das noites, encontrar uma sala com sofá e o retrato de um parente morto suspenso na parede, tomar o café que lhe traz a futura sogra, e, aos domingos, há o ajantarado pegajoso da província - a noiva bordará, costurará, fará qualquer coisa com as mãos, talvez uma carícia. De um mundo aparentemente sem sobressaltos, o autor curitibano faz surgir personagens cujas histórias são marcadas pela crueldade e pelo patético. Os contos do escritor de Curitiba deixam de lado os temas mais elevados para mergulhar no tragicômico das famílias de classe média. Neles, concisão e contundência parecem pegar o leitor pelo colarinho e esfregar lhe na cara seus patéticos personagens. Novelas Nada Exemplares chamou a atenção de críticos e escritores como Otto Maria Carpeaux e Carlos Heitor Cony. Desde então, o provocador e provinciano Trevisan jamais deixou de surpreender seus leitores.

Coletânea de 30 contos: Pedrinho / No beco / O morto na sala / Gigi / Os meninos / Tia Galilea / Pensão Nápoles / Boa noite, senhor / Chuva / O noivo / Valsa de esquina / O convidado / Idílio / João e Maria / A velha querida / Asa de ema / O domingo / A aranha / Ponto de crochê / João Nicolau / Quarto de hotel / Às três da manhã / As maças / A sopa / Olho de peixe / Noites de amor em Granada / Meu avô / O autógrafo / Últimos dias / Penélope.

Edição Original: Novelas Nada Exemplares, 1959, Brasil, Editora José Olympio.

NOVELAS NADA EXEMPLARES


Editora: Record
Período de Publicação: 1979
Arte da Capa: -

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Publicado em 1959, Novelas Nada Exemplares foi considerado como o verdadeiro marco inicial da trajetória de contista de Dalton Trevisan. Um dos contos, Pensão Nápoles, escrito na terceira pessoa, narra a trajetória de Chico por Curitiba. É descrita toda sua jornada pelas pensões que margeiam o rio Belém. Chico: “Escriturário, noivo, bigodinho, morou em todas as pensões: Primavera, Floriano, Bagdá.” Na infância também morou às margens do rio. Hoje esperançoso sonhava fugir para outra cidade.

Coletânea de 30 contos: Pedrinho / No beco / O morto na sala / Gigi / Os meninos / Tia Galilea / Pensão Nápoles / Boa noite, senhor / Chuva / O noivo / Valsa de esquina / O convidado / Idílio / João e Maria / A velha querida / Asa de ema / O domingo / A aranha / Ponto de crochê / João Nicolau / Quarto de hotel / Às três da manhã / As maças / A sopa / Olho de peixe / Noites de amor em Granada / Meu avô / O autógrafo / Últimos dias / Penélope.

Edição Original: Novelas Nada Exemplares, 1959, Brasil, Editora José Olympio.

NOVELAS NADA EXEMPLARES


Coleção: Vera Cruz (Nº 101)
Período de Publicação: 1975
Arte da Capa: -

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

As mulheres estarão sempre costurando, solteiras, casadas, viúvas, velhas ou moças terão os dedos picadinhos de agulha, até que um dia o ovo de costura rolará de suas mãos e a cabeça tombará para sempre - não, nada é para sempre, ainda com o ovo de costura caído no chão o pescoço é alvo útil para a navalhada. A fidelidade do autor a seu mundo teve uma consequência absurdamente lógica: a fidelidade ao gênero que escolheu para nos comunicar este mundo.

Coletânea de 30 contos: Pedrinho / No beco / O morto na sala / Gigi / Os meninos / Tia Galilea / Pensão Nápoles / Boa noite, senhor / Chuva / O noivo / Valsa de esquina / O convidado / Idílio / João e Maria / A velha querida / Asa de ema / O domingo / A aranha / Ponto de crochê / João Nicolau / Quarto de hotel / Às três da manhã / As maças / A sopa / Olho de peixe / Noites de amor em Granada / Meu avô / O autógrafo / Últimos dias / Penélope.

Edição Original: Novelas Nada Exemplares, 1959, Brasil, Editora José Olympio.

NOVELAS NADA EXEMPLARES


Coleção: Vera Cruz (Nº 101)
Período de Publicação: 1970
Arte da Capa: Dounê

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Coletânea de 30 contos: Pedrinho / No beco / O morto na sala / Gigi / Os meninos / Tia Galilea / Pensão Nápoles / Boa noite, senhor / Chuva / O noivo / Valsa de esquina / O convidado / Idílio / João e Maria / A velha querida / Asa de ema / O domingo / A aranha / Ponto de crochê / João Nicolau / Quarto de hotel / Às três da manhã / As maças / A sopa / Olho de peixe / Noites de amor em Granada / Meu avô / O autógrafo / Últimos dias / Penélope.

Edição Original: Novelas Nada Exemplares, 1959, Brasil, Editora José Olympio.

NOVELAS NADA EXEMPLARES


Coleção: Vera Cruz (Nº 101)
Período de Publicação: 1965
Arte da Capa: -

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Coletânea de 30 contos: Pedrinho / No beco / O morto na sala / Gigi / Os meninos / Tia Galilea / Pensão Nápoles / Boa noite, senhor / Chuva / O noivo / Valsa de esquina / O convidado / Idílio / João e Maria / A velha querida / Asa de ema / O domingo / A aranha / Ponto de crochê / João Nicolau / Quarto de hotel / Às três da manhã / As maças / A sopa / Olho de peixe / Noites de amor em Granada / Meu avô / O autógrafo / Últimos dias / Penélope.

Edição Original: Novelas Nada Exemplares, 1959, Brasil, Editora José Olympio.

NOVELAS NADA EXEMPLARES


Editora: José Olympio
Período de Publicação: 1959
Arte da Capa: Poty Lazzarotto

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Coletânea de 30 contos: Pedrinho / No beco / O morto na sala / Gigi / Os meninos / Tia Galilea / Pensão Nápoles / Boa noite, senhor / Chuva / O noivo / Valsa de esquina / O convidado / Idílio / João e Maria / A velha querida / Asa de ema / O domingo / A aranha / Ponto de crochê / João Nicolau / Quarto de hotel / Às três da manhã / As maças / A sopa / Olho de peixe / Noites de amor em Granada / Meu avô / O autógrafo / Últimos dias / Penélope.

Edição Original: Novelas Nada Exemplares, 1959, Brasil, Editora José Olympio.
Ilustrado por Poty Lazzarotto.

7 ANOS DE PASTOR


Editora: Joaquim
Período de Publicação: 1948
Arte da Capa: Poty Lazzarotto

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Nota: Livro renegado pelo autor. O autor declarou não possuir nenhum exemplar do livro, além de dizer que “felizmente já esqueci aquela barbaridade”.

Edição Original: 7 Anos de Pastor, 1946, Brasil.
Ilustrado por Poty Lazzarotto.

SONATA AO LUAR


Período de Publicação: 1945
Arte da Capa: Guido Viaro

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Nota: Livro renegado pelo autor. O autor declarou não possuir nenhum exemplar do livro, além de dizer que “felizmente já esqueci aquela barbaridade”.

Edição Original: Sonata ao Luar, 1945, Brasil, Editora Requião.
Ilustrado por Guido Viaro.

O PEQUENO PRÍNCIPE PIDÃO


Período de Publicação: 2012
Arte da Capa: Thiago Laurentino

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Contracapa: A Rainha Maria tinha crises de enxaqueca com azia e alergia; O Rei Amônia sofria de insônia; o Bobo Trôlo tinha crises de choro e o Ministro Caçamba estava de pernas bambas: tudo culpa do Pequeno Príncipe Pidão! Então a corte decide tirar férias e o menino mais pidão do mundo vai aprender algo que mudará para sempre a vida pidona dele.

Edição Original: O Pequeno Príncipe Pidão, 2012, Brasil, Editora Geração Editorial.
contracapa

O PEQUENO PRÍNCIPE DO TERCEIRO MUNDO


Editora: Asas da Arte
Período de Publicação: 2007
Arte da Capa: -

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Tendo o fascinante mundo da imaginação infantil como fonte de inspiração, Juca, o narrador da história, transita entre o real e o onírico, contando a sua odisséia de criança na luta pela própria sobrevivência. O Pequeno Príncipe do Terceiro Mundo retrata a vida de um menino que enfrenta a árdua rotina do trabalho no canavial com galhardia e lirismo. Juca mostra a sua realidade e nos fala abertamente dos seus medos e sonhos. Sua imaginação livre e poderosa leva-o a superar grandes obstáculos, resgatando-o para um mundo cheio de luz, sabedoria e transformações. Dona essência da Matéria, a sereia Diva, Seu Céu e Zoe, a águia-gigante, são personagens lúdicas que povoam os sonhos de Juca. Em contraponto ao cotidiano áspero do sertão, o garoto descobre um novo universo através dessas figuras mágicas, enquanto Dona Geni, sua avó, presenteia-o com lendas indígenas e ensinamentos espiritualistas. Esta fantástica fábula se passa no Nordeste Brasileiro, em um vilarejo denominado Vila do Mal; um ponto perdido no mapa, onde vivem habitantes singulares. Toquinho, Bianca, Zé Pretinho, Amir; Gavião, Jussara, Coronel Felipe, bisa Piakó e muitos outros participam dessa dinâmica e incrível história. Uma leitura para todas as idades, O Pequeno Príncipe do Terceiro Mundo, apresenta-se como uma obra literária integrada a temas sociais, sem perder de vista o comprometimento com a poesia.

Edição Original: O Pequeno Príncipe do Terceiro Mundo, 2007, Brasil, Editora Asas da Arte.

O PEQUENO PRÍNCIPE ALEIJADINHO


Autora: Mulock Craik
Editora: Ediouro
Coleção: Elefante (Nº 71649)
Período de Publicação: 1997
Arte da Capa: -

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

O Príncipe Dolor era o orgulho da corte. Mas um dia uma queda transformou-o em uma criança triste e infeliz. Aí então uma fada presenteou-o com uma capa encantada e o pequeno principezinho pode então caminhar e brincar livremente. Uma história divertida e comovente, um exemplo de esperança e fé em dias melhores.

Edição Original: The Little Lame Prince and His Travelling, 1875, Inglaterra.
Traduzido e adaptado por Maria Clara Machado.

O PEQUENO PRÍNCIPE ALEIJADINHO


Autora: Mulock Craik
Editora: Edições de Ouro (Ediouro)
Coleção: Calouro
Período de Publicação: 1970
Arte da Capa: Lucille Corcos

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Contracapa: No alto de uma torre solitária, cercada por terras áridas e desertas, vivia o príncipe aleijadinho. Ele fora expulso de seu reino por um tio malvado e ambicioso. Mas sua solidão termina quando recebe o presente da bondosa fada: uma maravilhosa capa voadora!

Edição Original: The Little Lame Prince and His Travelling, 1875, Inglaterra. 
Traduzido e adaptado por Maria Clara Machado. Ilustrado por Lucille Corcos.
contracapa

O PEQUENO PRÍNCIPE ALEIJADINHO


Autora: Mulock Craik (creditada internamente: Dinah Maria Mulock Craik)
Editora: Edições de Ouro (Ediouro)
Coleção: A Baleia Bacana
Período de Publicação: 1967
Arte da Capa: Lucille Corcos

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

O Príncipe Dolor nasceu lindo e saudável. Era o orgulho da corte do Reino de Ninguém. Mas, ao sofrer uma queda, quando ainda muito pequeno, suas pernas se atrofiaram e ele se tornou inválido. E aí começaram suas desventuras e aventuras. Uma velha fada se compadece dele e o presenteia com uma capa mágica, que lhe devolve a liberdade e a felicidade, numa sucessão de prodígios.

Edição Original: The Little Lame Prince and His Travelling, 1875, Inglaterra.
Traduzido e adaptado por Maria Clara Machado. Ilustrado por Lucille Corcos.

CONVERSANDO COM O ALUNO DE IDIOMAS: DICAS PARA UM MELHOR APROVEITAMENTO NO APRENDIZADO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS


Editora: Virtual Books
Período de Publicação: 2011
Arte da Capa: -

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Site da Editora: "Conversando com o Aluno de Idiomas” é uma tentativa, feita pelo autor, de transmitir um pouco da experiência que teve, como instrutor de inglês, em alguns cursos de idiomas, e muito do prazer que sente como “eterno aprendiz” de línguas estrangeiras. Essa transmissão – ou melhor, esta conversa – se dá através de algumas dicas e comentários ao aprendizado de idiomas, com o objetivo de que este livro possa servir de incentivo àqueles que desejam entrar neste mundo cheio de desafios, mas também repleto de satisfação.

Edição Original: Conversando com o Aluno de Idiomas: Dicas Para Um Melhor Aproveitamento no Aprendizado de Línguas Estrangeiras, 2001, Brasil, Editora Virtual Books.

ZÉ PERRI: A PASSAGEM DO PEQUENO PRÍNCIPE PELO BRASIL


Editora: Galera Record
Período de Publicação: 2009
Arte da Capa: Rogério Coelho

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Site da Editora: Em um texto multifacetado, Claudio Fragata conta, com ares de crônica literária e poesia romântica, as pegadas que Saint-Exupéry, autor de O Pequeno Príncipe, deixou pelo Brasil. O leitor mergulhará, com prazer e surpresa, na inesperada relação entre Exupéry e um simples pescador, e descobrirá um pouco mais sobre esse autor tão querido da literatura mundial.

Edição Original: Zé Perri: A Passagem do Pequeno Príncipe pelo Brasil, 2009, Brasil, Editora Galera Record.
Ilustrado por Rogério Coelho.

O PEQUENO PRÍNCIPE ME DISSE


Autora: Sheila Dryzun (organização)
Editora: Pedranágua
Período de Publicação: 2009
Arte da Capa: Guto Lacaz

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Site da Editora: Cada livro fala a seu leitor de um jeito especial. Às vezes, quando duas pessoas falam sobre um mesmo livro, parece que leram livros diferentes, porque cada uma entendeu a mensagem de um jeito, porque cada uma quis ler a mensagem de um jeito. E o que dizer quando o livro em questão é um clássico universal? Sheila Dryzun reuniu diversos 'astros', protagonistas deste livro, que interpretaram uma passagem do livro 'O Pequeno Princípe' com um poema, um adágio, uma reflexão. Entre os convidados que participaram do livro estão Rita Lee, Luis Fernando Veríssimo, Tom Zé, Maurício de Souza, Gabriel o Pensador, Fernando Meirelles e Paulo Tatit, que além de escreverem, também disponibilizam cada qual um fato pessoal de infância.

Edição Original: O Pequeno Príncipe Me Disse, 2009, Brasil, Editora Pedranágua.
Ilustrado por Guto Lacaz.

O PEQUENO PRÍNCIPE EM NÓS: UMA JORNADA DE DESCOBERTAS COM SAINT-EXUPÉRY


Autor: Mathias Jung
Editora: Verus
Período de Publicação: 2009
Arte da Capa: -

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Site da Editora: Desde 1943, quando "O Pequeno Príncipe" foi publicado, milhões de pessoas no mundo todo leram essa encantadora história. Mas o livro de Saint-Exupéry é, na verdade, muito mais que um singelo trabalho literário. Em suas dimensões profundas, trata-se de uma extraordinária parábola sobre infância e vida adulta, humano e inumano, amizade e amor, crise, morte e esperança. O psicoterapeuta alemão Mathias Jung demonstra, em "O Pequeno Príncipe em nós", que esse personagem nos fascina tanto porque em cada um de nós se oculta uma pequena parte dele. Em suas viagens pelos planetas, o Pequeno Príncipe encontra o Rei, o Vaidoso, o Bêbado, o Homem de Negócios, o Acendedor de Lampiões e o Geógrafo. Essa viagem não é um mero passeio pelo mundo da fantasia, e sim uma jornada de descobertas por nosso eu interior. Os planetas visitados e os singulares habitantes que o principezinho encontra dão a nós, leitores, uma nova possibilidade de enxergar as complexidades da vida e das relações humanas. Neste livro, que revela a extrema sensibilidade de Saint-Exupéry, descobriremos quanto de cada uma dessas figuras se esconde dentro de nós e como lidamos com elas, além de finalmente compreender por que "O essencial é invisível aos olhos".

Edição Original: Der Kleine Prinz in Uns, 2000, Alemanha, Editora Benziger.
Traduzido por Marcos Malvezzi Leal.

O PEQUENO PRÍNCIPE PARA GENTE GRANDE


Editora: Best Seller
Período de Publicação: 2006-2008
Arte da Capa: -

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Site da Editora: Como atingir a felicidade? Se voltarmos a ser criança, conseguiremos atingir um estado pleno de felicidade? Baseado no clássico de Saint-Exupèry, O Pequeno Príncipe Para Gente Grande é um convite para uma discussão filosófica e psicanalítica. A partir de exemplos instigantes como o mito de Prometeu e o pensamento de Jung, Lima Netto retoma diversas correntes de pensamento para buscar uma solução para uma das mais antigas questões do homem: a busca pela felicidade.

Edição Original: O Pequeno Príncipe Para Gente Grande, 2006, Brasil, Editora Best Seller.

O PEQUENO PRÍNCIPE E A PSICOLOGIA: INTERPRETAÇÕES PSICOLÓGICAS NA OBRA-PRIMA DE ANTOINE DE SAINT-EXUPÉRY


Editora: Virtual Books
Período de Publicação: 2010
Arte da Capa: -

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

“O Pequeno Príncipe e a Psicologia” traz uma abordagem do famoso livro “O Pequeno Príncipe”, do francês Antoine de Saint-Exupéry, sob a ótica psicológica. O autor Carlos Eduardo convida o leitor a percorrer com ele os 27 capítulos do livro de Saint-Exupéry, na tentativa de extrair da história uma visão panorâmica da psicologia humana, que possa ajudar as pessoas a viverem uma vida emocionalmente mais saudável.

Edição Original: O Pequeno Príncipe e a Psicologia: Interpretações Psicológicas na Obra-Prima de Antoine de Saint-Exupéry, 2010, Brasil, Editora Virtual Books.

O PEQUENO PRÍNCIPE NA EMPRESA


Editora: Fanese
Período de Publicação: 2004
Arte da Capa: -

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

E O Pequeno Príncipe na Empresa desafia o leitor a construir pontes entre o planeta do príncipe e o mundo dos negócios, É possível? As respostas e ainda outras perguntas, você as encontrará nas linhas e entrelinhas desta obra. Em estilo agradável e linguagem simples, este livro leva-nos a enxergar o que é importante, a refletir a respeito de nós mesmos, das pessoas com quem nos relacionamos de nossa atuação como lideres em pleno século da informação e da globalização. Como lidar com as “rosas”? O que fazer como os “baobás”? Que lições podemos aprender como o rei, o vaidoso, o bêbado? Como reagir à sensação de fracasso? O que é realmente essencial? Certamente ler este livro é um grande prazer e, sobretudo, um incentivo á mudança, uma provocação.

Edição Original: O Pequeno Príncipe na Empresa, 2004, Brasil, Editora Fanese.

O ESSENCIAL É INVISÍVEL AOS OLHOS: REFLEXÕES A PARTIR DE O PEQUENO PRÍNCIPE


Autor: Edgardo Sosa
Editora: Paulinas
Período de Publicação: 2000-2002
Arte da Capa: -

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

Em O Essencial é Invisível aos Olhos, o autor propõe reflexões a partir da obra O pequeno príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry.Trata-se de um trabalho que apresenta uma temática ampla, profunda e fascinante, plena de valores, que, além de auxiliar o leitor a libertar-se da cegueira existencial, ensina-o a enxergar o mundo da mesma maneira que as crianças.

Edição Original: Lo Esencial es Invisible a los Ojos, 1997, Argentina, Editora Paulinas.

O PEQUENO PRÍNCIPE E SUA REVOLUÇÃO PSICOLÓGICA


Autor: Edgardo Sosa (creditado: Edgardo Rodolfo Sosa)
Editora: Paulinas
Período de Publicação: 1991
Arte da Capa: -

Para visualizar capas de outras edições brasileiras desse livro, clique AQUI.

O Pequeno Príncipe "toca". Mas como se explica que "toque" tanto? Por conter uma mensagem revolucionária. Não se trata de uma mensagem comum. Tampouco é comum a psicologia de O Pequeno Príncipe; ao contrário, é corajosa e profundamente humana, porque não manipula nem reduz a personalidade, não é sensacionalista, nem põe rótulos nas pessoas. Não é revolução comum, porque pretende afastar o homem de hoje da rotina, do tédio, da pressa, do relógio, dos númeors, do telefone... Pretende resgatar as vivências, atitudes e motivações humanas da progressiva e alarmante desabitação emotiva a que o homem das sociedades tecnocráticas as submeteu. O critério básico é este: Só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos.

Edição Original: El Principito y Su Revolucion Psicologica, 1975, Argentina, Editora Guadalupe.
Traduzido por Josué Cândido daSilva.